Ângelo Beck

Ao nosso Senhor Jesus Cristo

Postado em 25 de Maio de 2018

Por Você

Ao nosso senhor Jesus Cristo,

Desde que o mal entrou na humanidade, nascemos pecadores. O mal é o desejo insaciável pelo nosso próprio prazer. Buscamos o prazer e nos esquecemos do nosso irmão que sofre.

Desejamos riquezas e nos esquecemos do irmão que nada tem. Desejamos reconhecimento, e nos esquecemos do irmão que está abandonado. Desejamos a glória e a vitória, e nos esquecemos do irmão que está derrotado. Sempre nossos desejos estão voltados para a nossa própria pessoa. Sempre os nossos sonhos são uma maravilha para nós que os sonhamos. Mas nos esquecemos dos irmãos. Nos esquecemos do mundo. E nos esquecemos de ti.

Estamos arrependidos, porque sempre que pensamos em nós, causamos dor e sofrimento. Sempre que pensamos em nós, causamos violência, pobreza e morte. Nunca queremos ver as conseqüências do que fazemos. Mas elas são inevitáveis:

Sempre, em nossas discussões, há um injuriado. Sempre, em nossas competições, há um perdedor. Sempre, em nossas lutas, há um derrotado.

Nunca admitimos que sejamos derrotados. Nunca admitimos que sejamos injuriados. Nunca admitimos que sejamos injustiçados.

Mas quando injuriamos alguém, nos esquecemos de pedir perdão. Quando competimos, nos esquecemos de ajudar o nosso irmão a vencer. Quando brigamos por justiça, nos esquecemos de fazer justiça para o nosso irmão.

Cremos em ti, pois disseste: Sempre que houverem dois ou mais reunidos em meu nome, eu estarei entre vós. Assim clamamos a ti, ó Cristo. Esteja conosco.

Cremos em ti, pois disseste: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Guia nossos paços, aqueça nossos corações, ilumine nosso pensar. Pois, se não fores caminho para nossos pés, vida para nossos corações e a verdade que brilha em nossas cabeças, não será possível a nossa salvação.

Cremos em ti, pois disseste: Pedi, e dar-se-vos-a; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-a: Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á: Clamamos pela tua presença; procuramos a verdade; batemos à porta para que nos seja revelado os mistérios do mundo.

Senhor. Atenda o nosso clamor. Nascemos em pecado, e durante toda a vida temos sofrido as conseqüências da nossa má conduta. Perdoa aqueles que se arrependem de coração. Nas trevas em que vivemos, nossa esperança é a tua luz. Busca tuas ovelhas perdidas. Conduz este teu cervo de volta à tua casa.

68 Visualizações

Menu do Ecolabore Portal