Ângelo Beck

Agradecimento a meu avô pelos ensinamentos de Jesus

Postado em 25 de Outubro de 2018

Por Ângelo (administrador)

7 ReproduçõesBaixar 19 Downloads

Olá meu avô,

Mais uma vez venho lhe falar.

Não é preciso que me respondas.

Se está disposto a me ouvir, é mais que o suficiente.

Estou longe de você. E de tão longe tenho pensado na família. Amigos tão queridos dos quais sinto falta.

Tenho procurado em Deus um alento para meu coração.

É através de Seu filho Jesus que tenho buscado forças nos momentos difíceis, quando aqueles que nos amam não podem nos extender suas mãos.

E quando não sei mais quais as palavras que devo dirigir a Deus Pai, ponho-me a ler as Escrituras Sagradas em busca de inspiração.

Tantos ensinamentos que Ele nos deixou...

Mas em Suas próprias palavras, Jesus como o grande mestre da humanidade nos ensinou que não há nada mais elevado que o amor.

Um amor que deve ser tão grande a nosso próximo quanto possamos sentir amor por nós mesmos.

Tão simples, mas tão difícil de colocar em prática.

É fácil reconhecer o quanto a falta de amor tem destruído a humanidade.

São vidas que se perdem, famílias que se desfazem...

Onde podemos encontrar esperança?

Para mim isto é fácil.

É fácil porque sou um felizardo: nasci em uma família unida e recebi carinho dos meus pais e de todos os que me rodearam desde a infância.

Isto não é comum hoje em dia.

Muitos vão às igrejas para buscar alento, para escutar que devemos confiar em Deus.

Mas como estas pobres pessoas vão aprender a confiar em Deus, se não confiam nos próprios irmãos?

Poderia ser tão simples: se as pessoas fossem honestas umas com as outras, tão menos todos sofreriam!

Mas isso é fácil para mim, que nasci em uma família onde os ensinamentos de Jesus nunca foram palavras vasias.

Só aos trinta anos é que abri a Bíblia Sagrada pela primeira vez com a intenção de estudá-la.

Antes eu apenas escutava as histórias como memória daquele que veio nos resgatar.

Descobri então que muito do que é ensinado aí eu já o sabia: ser humilde, não julgar o próximo, respeitar os pais, orar a Deus...

E observando a visinhança, percebi que aquilo que para mmim era tão natural, é totalmente desconhecido para a maioria.

Filhos que não recebem amor, casais que despejam diariamente mágoas e castigos uns nos outros...

Constantemente ouço gritos de ódio. Constantemente ouço disparos e sirenes.

Não me amedrontam, porque sei que sou guardado pelos anjos.

Mas me entristece, porque poucos dos que estão ao meu redor eu posso realmente confiar.

Então penso na minha família e tudo aquilo que aprendi desde o berço.

Não são coisas vãs. São os ensinamentos mais profundos do nosso mestre Jesus.

Não nos chegaram através de palavras eloquentes como as que são ditas nas igrejas.

Mas nos chegaram através do exemplo.

Exemplo de nossos pais e tios, exemplo dos nossos avós.

Exemplo das mãos que nos conduziram com firmeza quando erramos, exemplo das mãos que nos acariciaram com ternura quando passamos por dificuldades.

É fácil para mim ser um obreiro da igreja, porque aqueles ensinamentos que tantos se esforçam para assimilar, para mim são parte da minha constituição.

Porque pessoas antes de mim se esforçaram por colocar os ensinamentos de Jesus em prática.

Deixaram para mim um legado valioso.

Meus pais, meus tios, meus avós. Todos tem colaborado nesta corrente.

Por isto sou grato a você, meu avô.

Mesmo que o senhor não seja perfeito, mesmo que o senhor tenha se arrependido de qualquer coisa durante sua longa vida, saiba que seu esforço de modo algum foi em vão.

Esta família unida, de filhos, netos e bisnetos, é fruto da sua vida.

Não temos feito mais do que seguir seu exemplo.

E se por ventura algum de nós pôde avançar um pouco mais, é só porque pôde se apoiar sobre os que, antes de nós, subiram o primeiro degrau.

Mesmo que o senhor não queira crer, mesmo que o senhor nunca tenha tido a intensão, saiba que o senhor é para a nossa família o grande pastor.

O senhor é o granpa, grande pai, que com voz solene nos ensinou a orar o Pai Nosso.

Sua coragem para se mudar com a família para lugares desconhecidos, é a prova de um coração humano.

Sua coragem para acelerar uma cômbi cheia de filhos é a prova de um coração humano.

Sua coragem de chorar em público a saudade da nossa avó, é a prova de um coração humano.

Tanto trabalho, tanta coragem, tanto sentimento.

Tantas dificuldades, tantas alegrias, tanto carinho.

Como não levar em conta o exemplo da sua vida para dentro das nossas vidas?

Então não posso deixar de lhe dizer obrigado.

E, se a família me permitir, que seja um agradecimento em nome de todos.

Obrigado meu avô.

Te amo

Teu neto Ângelo

160 Visualizações

Menu do Ecolabore Portal